Portugal é um país aberto à imigração de que tenha rendimentos ou queira trabalhar. A experiência diz-nos que as autoridades consideram indesejáveis  os estrangeiros que não tenham rendimentos que permitam viver no país nem perspectivas de rendimentos de trabalho quer permitam obter esses rendimentos.

Todos os dias são barradas nos aeroportos pessoas que dizem que querem fixar residência no país, mas não têm visto nem condições económicas que permitam sobreviver no país.

Há um conjunto de países cujos cidadãos podem entrar livremente em Portugal, sem visto.

Porém, esses cidadãos não podem permanecer no país por mais de 90 dias, que podem ser prorrogados por mais 90, devendo a prorrogação ser requerida antes do termo do prazo.

A não apresentação do pedido de prorrogação coloca a pessoa numa situação de ilegalidade.

Se pretende emigrar para Portugal peça um visto e prepare-se para realizar as condições mínimas para viver no país. É a isso que chamamos um plano de migração.

Pode encontrar toda a informação relevante sobre vistos no site do Ministério dos Negócios Estrangeiros. 

Sobre os vistos Schengen encontra aqui informação especial.  Pode ainda consultar o essencial da informação europeia e a FAQ do SEF. 

O direito dos estrangeiros sofreu uma alteração muito profunda em 2017, que veio facilitar, de forma inequívoca a emigração para Portugal.

Aqui deixamos nota dos links para a legislação essencial nesta matéria, com a observação de que não se trata de matéria de fácil interpretação.

Veja a página do SEF  e tome cuidado com as informações de curiosos, blogueiros ou simples oportunistas que procuram aproveitar-se do estado de necessidade dos imigrantes.

Não emigre à toa. Faça sempre um plano de migração.

Veja também

 

Contacte-nos

Compartilhar