A MRA aceita candidaturas de advogados e advogados estagiários que pretendam fazer carreira na sociedade.

Não aceitamos, por regra, ser barriga de aluguer para a formação com destino a outras sociedades e ficamos desiludidos quando isso acontece.

Valorizamos, de forma muito especial, os advogados que pretendam conciliar a lógica da advocacia individual como trabalho de equipa, sempre sem prescindir da independência técnica e da responsabilidade individual.

Valorizamos outrossim, de forma especialíssima, os advogados que queiram investir na criação da sua própria clientela e na respetiva integração na sociedade.

Quando o advogado sai, leva os seus clientes, em conformidade com a lógica de que os clientes são o principal valor que o advogado acumula.

A relação clientelar vale, para nós, 25% do valor dos honorários, o que demonstra, por si só, a importância que lhe atribuímos.

Entendemos que deve haver um tempo de permanência no escritório, para que os cientes saibam quando podem falar com o advogado.

Mas mais importante do que isso é que os advogados sejam contactáveis 24 horas por dia, ainda que apenas por mensagens, às quais é obrigatória a resposta.

A advocacia exige estudo diário e a experiência mostra que não é viável com menos de 10 horas por dia (8 de trabalho e 2 de estudo e atualização de informação).

Sugerimos, como tempo indicativo,  que a permanência nos escritórios seja entre as 9h00 e as 19h00, com duas horas para almoço (entre as 13h00 e as 15h00).

Dispomos de um sistema informático que permite continuar em casa e atualizar a informação.

Entendemos que a advocacia está num ponto de viragem, que exige cada vez maior rigor e um uso intensivo das novas tecnologias, sem prejuízo da criatividade humana.

Se concorda com estes princípios gerais preencha o formulário de candidatura.

Contacte-nos

Compartilhar